2 Comentários

II – ENCÍCLICAS MISSIONÁRIAS QUE ANTECEDERAM O CONCÍLIO VATICANO II

O Concílio Ecumênico Vaticano II foi, sem dúvida, o maior acontecimento missionário da Igreja. No entanto, diversas encíclicas missionárias o precederam e prepararam o caminho para o grande evento conciliar. Nelas, a missão começa a ser estudada, os problemas a serem examinados, as soluções são apontadas e, além disso, são apresentadas indicações metodológicas.

Eis as principais encíclicas missionárias pré-conciliares:

Catholicae Eclesiae (1890) – Leão XIII

  • Condena a escravatura e exorta a contribuir, na festa da Epifania, para a Obra da Infância Missionária. 

Maximum Illud (1919) – Bento XV

  • É a “carta magna” das missões modernas, uma verdadeira revolução na mentalidade e na atividade apostólica. A encíclica trata:
    • da promoção do clero indígena,
    • do abandono do espírito nacionalista por parte dos missionários,
    • do reconhecimento do valor das culturas indígenas.

Rerum Eclesiae (1926) – Pio XI

  •  Institui o “Dia Mundial das Missões”:
    • consagra pessoalmente os primeiros bispos da China, do Japão e da Índia,
    • permite aos católicos da Manchúria que participem do culto de Confúcio e aos católicos do Japão que participem das honrarias fúnebres aos antepassados (os chamados “ritos chineses”).

Evangelii Precones (1951) – Pio XII

  • O Papa recomenda que se salve “tudo aquilo que de bom, de honesto e de belo existe na índole e nos costumes dos diversos povos”.

Em 1939, Pio XII consagrou os primeiros bispos africanos.

Fidei Donum (1957) – Pio XII

  • Os sacerdotes diocesanos e os leigos podem e devem desenvolver ação missionária direta nas missões.

Princeps Pastorum (1961) – João XXIII

  • Faz avaliação da ação missionária, insiste na formação do clero nativo, no respeito a todos os povos e põe a Igreja toda em estado de missão.

UM TRABALHO PARALELO

Neste período, a missão, embora fosse vista como algo muito importante na Igreja, ainda não estava suficientemente integrada na pastoral a ponto de interessar e envolver a Igreja como um todo.

As missões, dessa forma, eram consideradas apenas um trabalho paralelo, uma espécie de “anexo” às atividades das Igrejas particulares. Contudo, a missão começa a ser estudada e os problemas examinados. Foram apontadas também soluções e indicações metodológicas.

PARA DIALOGAR E AGIR

  1. Por que diminuiu o espírito missionário na Igreja após a época das grandes descobertas?
  2. Quais são os mais significativos documentos missionários lançados pela Santa Sé antes do Concílio Ecumênico Vaticano II?
  3. Quais as grandes novidades desses documentos que contribuíram para a evolução do processo missionário “ad gentes”?
  4. O que acontece quando a missão não está integrada intimamente na pastoral da Igreja?

Pe. Paulo De Coppi, PIME

2 comentários em “II – ENCÍCLICAS MISSIONÁRIAS QUE ANTECEDERAM O CONCÍLIO VATICANO II

  1. Hoje, 22/09/2012, recebo a Graça de descobrir este site(?) muito elucidativo. Relembro, com saudade, minha Colação de Grau de Bacharel em Direito na Faculdade de Itajaí, Santa Catarina. Diretor, o Excelentíssimo Senhor Doutor Erasmo Rodrigues, aos 03 de março de 1972. Muito obrigado, Santa Catarina, minha segunda Querência..

  2. Revmo. Pároco. A busca do significado da expressão “EP” “Evangelii Precones” que se segue ao nome dos Padres que escrevem para a Revista Arautos do Evangelho, de São Paulo-SP, leva-me a essa Paróquia de Jesus.Graças a Deus! Divino.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: