AD GENTES (AG)

XI. Capítulo VI – A COOPERAÇÃO

Introdução O último capítulo do AG trata o tema da cooperação e da participação eclesial na ação missionária aos povos, propondo uma idéia de fundo e uma atitude básica para todas as comunidades: evangelizar é dever fundamental do povo de Deus. Com isso, o concílio convida todos a uma profunda renovação interior (cf. AG 35) […]

X. Capítulo IV – OS MISSIONÁRIOS

Ser missionário é a maior e mais santa obra de caridade” (Pio XI) A família humana, de ontem e de hoje, sempre contou com pessoas que, disponíveis ao chamado de Deus, se doaram para que Ele realizasse seu plano de salvação. Entre eles podemos lembrar: Abraão – Moisés, os apóstolos e milhares de missionários(as) que, […]

IX. Capítulo III – AS IGREJAS PARTICULARES

19. “A tarefa de fundação da Igreja numa sociedade atinge o alvo certo, quando a comunidade dos fiéis, já enraizada na vida social e até certo ponto conformada com a cultura local, goza de alguma estabilidade e segurança. Dotada de um contingente próprio, ainda que insuficiente, de sacerdotes locais, de religiosos e de leigos, possui […]

VIII. Capítulo II – A OBRA MISSIONÁRIA

A IGREJA SACRAMENTO DE SALVAÇÃO O Senhor fundou a sua Igreja como sacramento de salvação e enviou seus apóstolos a todo o mundo assim como Ele tinha sido enviado pelo Pai, dando-lhe este mandato: “Ide,pois, fazer  discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes […]

VII. Capítulo II – A MISSÃO DO ESPÍRITO SANTO

“O mesmo Senhor Jesus, antes de dar voluntariamente sua vida para salvar o mundo, de tal maneira organizou o ministério apostólico e prometeu enviar o Espírito Santo, associando-os na realização da obra da salvação em todas as partes e para sempre”(AG 4). Antes de lhes dar o Mandato Missionário, Jesus fez aos apóstolos a promessa […]

VI. Capítulo I – PRINCÍPIOS DOUTRINAIS

A MISSÃO DO FILHO  3.“ O desígnio universal de Deus, para a salvação do gênero humano, realiza-se não somente de modo quase secreto na mente humana, ou por iniciativas religiosas, pelas quais os homens de mil maneiras buscam a Deus, no esforço de chegar até Ele”(cf. At. 17,27)….mas, “para estabelecer a paz e a comunhão […]

V. Capítulo I – PRINCÍPIOS DOUTRINAIS

Desígnio do Pai 2. A Igreja peregrina é, por sua natureza, missionária, visto que tem a sua origem, segundo o desígnio de Deus Pai, na «missão» do Filho e do Espírito Santo. Aqui temos, em síntese, toda a doutrina conciliar sobre a missão. Trata-se de uma grande revolução. A primeira novidade está na palavra “natureza”, […]